Ruir - EP (2017)

by HOMICIDE

supported by
/
  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

      $7 USD

     

1.
2.
00:59
3.
01:37
4.
01:34
5.
01:41
6.
04:12

about

Produced by Homicide and Undercave Studio
Recorded, Mixed and Mastered by Undercave Studio between May and July 2017.
All musics and lyrics by Homicide.

Illustrations by Paulo Jeca Schulz (Cösmico zine)

credits

released July 17, 2017

tags

license

all rights reserved

about

HOMICIDE SC, Brazil

Crust Grindcore attack from Santa Catarina, Brazil.

Line-up
William (Vocals), Marlon (Drums), Diego (Guitar),
Aranha (Bass).

contact / help

Contact HOMICIDE

Streaming and
Download help

Track Name: Estado Opressor
Aqui se ouve, a mentira é dita
Cegos em ódio, se acredita
Acatam aqueles que pouco sabem
Regam as mãos sangue de outrem

Desnecessário o uso de correntes
Dessa casta que não se vê os dentes
Escravos que não querem a liberdade
Nomeiam o opressor a voz da verdade

O estado em solo humilde
Promove faxina étnica
Pintam as telas de sangue
As paredes do submundo

Temem os dentes dos lobos as ovelhas do senhor
Os lobos estão famintos!
Track Name: Capital
Nas garras do capital
O relógio começa a correr
Sua vida agora tem dono
Lugar e hora para estar
O fim do seu tempo
Nesse jogo pela vida, eu sei
Qual peça desse tabuleiro és.
Um único caminho a seguir
O fim do seu tempo

Decisões não serão suas
O fim do seu tempo
Sua vida pelo bem maior!
Track Name: Servos
Então tudo está desmoronando
Todos os caminhos levam à servidão
Escravo moderno eles são, tu és
Verdadeira realidade é a única subversão
Tento viver minha vida livre
Atentando contra tudo - contra todos
Pague por sua jaula pague pelo chão
Entre e construa a sua própria prisão
Alimente seu ego consuma sua vontade
Crie em sua mente uma nova necessidade
Tento viver minha vida livre
Atentando contra tudo - contra todos
Não invejo o homem moderno
Eu não quero ser como ele
Esse modo retardado de produção
Tira todo brilho da vida de contemplação
Track Name: Ruptura
O ódio prevalece
Mas dividido entre muros
Sem futuro, sem esperança
Sem destino ou rumo algum
Divergência de religiões
Em uma pandemia de opiniões

Acorrentados - por um rei
Em mais uma guerra, sem lei

Quebre os direitos
Mas não destrua a engrenagem
Há ainda muito a se fazer
"Não pense, trabalhe!"
Diferença total de visões
Reflete um ciclo amargo de tensões

Acorrentados - por um rei
Em mais uma guerra, sem lei

Acorrentados - por um rei
Em mais uma guerra, sem fim
Por ninguém!
Track Name: Sangue Azul
A mente passada, por si acreditava
Que a camada que envolve, e cobre seu corpo
É o que difere dos outros
Mas toda cor, tem seu valor
Nobreza pra mente é sinal de pobreza
Não há diferença
O tempo passou, e amadureceu
Mas o mundo ficou pra trás e não entendeu
Nobre ou pobre?
Talvez você não veja - Não há diferença
Ignore sua "riqueza" - Enxergue a tristeza
Talvez você não veja - Não há diferença
Enxergue a tristeza - Ao seu redor
Todos são iguais ao seu redor
Riqueza é o seu valor
Entenda não é sua cor
Aceitevocê errou
O tempo passou, e amadureceu
Mas o mundo ficou pra trás e não entendeu
Track Name: Conduta
Desigualdade como critério de progresso
A fome não pode desaparecer nunca jamais
Trabalhar mais e mais rumo ao precipício
Pagando a crédito esta vida miserável - impagável
O tempo pago passou, alienou, e já não volta mais
A subserviência mantém a ordem em tempo integral
Obedecer sem saber por quê, e sem questionar
Apresento seu deus: mercantil e totalitário
A submissão involuntária, um veneno injetado em nossas veias
Provoca uma resignação inevitável, eliminando a capacidade de lutar
Trabalharemos na clandestinidade e ninguém irá nos ajudar
Pensar, resistir, desacatar até ruir
Desobedecer o poder tirano por natureza
O poder não deve ser conquistado ele deve ser destruído